facebook

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Convite de lançamento Justa Palavra HQ

Dia 2 de Dezembro lançamento da mais nova obra do autor cronista Marcio Costa em parceria com o cartunista Valter Limonada, a obra ficou linda e inovadora, afinal não é sempre que uma cronica é transformada em cartun, essa talvez seja uma novidade que vale muito conferir.

sábado, 2 de abril de 2016

Reticências.





Um Filme

Um dia

Uma música

Um namoro.

Tudo isso só é bom quando a gente torce para não acabar.

Que os dias sejam assim.

Intermináveis...

sábado, 26 de setembro de 2015






Ruas de Fogo

Ruas de fogo é novo livro do camarada Alessandro Buzo, leitura fácil e extremante agradável.

Trata-se de uma série de contos e crônicas, na verdade 16 histórias. A leitura se torna ainda mais prazerosa, uma história mais legal que a outra que traz a tona a realidade da periferia e dos periféricos assim como ela é, sem exageros ou estereótipos.

Se fosse apontar umas das histórias que mais gostei seguramente estaria sendo injusto com outra, e pra não cometer esse desatino digo com certeza que o livro é bom como um todo, altamente recomendável....Vale muito conferir.

Das 12 obras escritas pelo autor eu conheço e tenho algumas, dentre elas estão na minha biblioteca eles:

Guerreira.

Favela toma conta.

Favela toma conta 2.

Ruas de Fogo.

Esses escritos pelo Buzo.

Li também livros organizados ou como participação como o caso do Eu sou favela organizado pela Paula Anacoana e sem falar no livro que tive a honra de Participar que é o POETAS DO SARAU SUBURBANO VOL 3.

Enfim, me acho um cara privilegiado por ler esses livros  e mais alguns que não foram citados, porém todos com a mesma relevância dos demais.

A literatura realmente salva, liberta, abre caminhos e rompe com paradigmas que carregamos ao longo da caminhada.

Eu mesmo sou exemplo disso, aprendi pra porra de uns tempos pra cá.

Mano, parabéns por mais essa obra e sucesso.

Ruas de fogo vale muito ser conferido. Quem ainda não tem vale muito a pena.


Bora conferir galera.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

domingo, 19 de julho de 2015

visão





A sensibilidade e a visão estão aquém dos nossos olhos.


Basta querermos sentir ou ver.



Marcio Costa
17/07/15

quinta-feira, 2 de julho de 2015

E se não sabe brincar, não saia pra rua.



Quando moleque sempre tive bola, isso talvez pelo fato de ser um brinquedo bem barato.

Insistia e insistia em jogar, mas nunca aprendia. Meu time perder era comum nos rachas que fazíamos na rua, e nem por isso eu levava a bola embora.

Saber perder deve fazer parte da nossa vida, da politica e do jogo.

E se não sabe brincar, não saia pra rua.


Num sai não...